Madrugada

Escura, silenciosa, tão bela e cheia dos seus mistérios. Mistérios os quais eu sempre teimava em desvendar. Passava horas, perdia dias. Mas a paz que eu queria ela não me trazia. Enquanto pensava sobre ela, refletia sobre mim. Que agonia. Não tinha ninguém, ela não me respondia. Não tinha pássaros cantando junto a luz do dia. Mesmo assim eu insistia e ela me traia.

Insônia

Insônia! E  esse sufoco aqui dentro, essa ansiedade, vontade gritar, pedir ajuda, mas todos dormem! Sinto meu corpo gritando por mim, mas silenciosamente. Meus hormônios estão a flor da pele. A madruga, durante essas férias, tem sido minha amiga ou inimiga, ainda não sei. As horas passam devagar e tudo que eu quero é que chegue o outro dia, outro dia para mais uma vez fazer nada e não acontecer nada. É isso, nada acontece tem um turbilhão de coisas aqui dentro e nada acontece. Maldita insônia eu só queria dormir!